Análise de COE ao final do período de investimento

Olá,

Há cerca de um ano, resolvi entender melhor o que era o COE. Não havia muita informação a respeito nos sites e blogs que acompanho, e vinha recebendo propostas de corretoras para investir nesse produto. As análises que fiz (COE atrelado ao Ibovespa; COE atrelado ao IPCA; COE atrelado ao S&P 500) me ajudaram e têm ajudado muitas pessoas a entender melhor o que são e, principalmente, a tomar a decisão sobre ir ou não adiante.

Passados os períodos de investimento de alguns deles, resolvi ver quais foram as rentabilidades que eles entregaram. Afinal, valeram a pena? Quem investiu, gostou do resultado?

Escolhi três COEs oferecidos por uma corretora no ano passado. Dois são associados ao IBOV. Um ao IPCA. Vamos aos resultados!

COE #1 – Atrelado ao IBOV

Esse primeiro caso é de um COE atrelado ao Ibovespa. Veja a proposta:

COE1_fig1

COE1_Fig2

Pelas regras, aplicando seu dinheiro nesse produto financeiro você poderia chegar a uma rentabilidade de 21% em 13 meses, ou 1,48% a.m. Parece bom hein…

Início do período de apuração do Ibovespa: 15/04/2016

Fim do período de apuração do Ibovespa: 18/05/2017

Resultados

IBOV em 15/04/2016: 54.918,74

IOBV em 18/05/2017: 61.597,06

Observação: em 17/05, o índice estava em 67.540,25. No dia seguinte, desabou 5943,19 pontos, ou 8,79%. Lembra do que aconteceu nesse dia fatídico? Vamos deixar o link de uma reportagem do dia para a posteridade.

A data de fechamento desse COE foi exatamente no dia em que tivemos um novo circuit braker na bolsa, fato que não ocorria desde a crise de 2008.

Um cisne negro invadindo a nossa calma e tranquila rotina… estamos sujeitos ao acaso. Sempre.

Mas, voltando ao COE, qual foi a rentabilidade afinal?

Rentabilidade bruta: 61.597,06 / 54.918,74 = 12,16% em 13 meses, ou 0,89% a.m

Podemos comparar essa rentabilidade a investimentos de renda fixa que estavam pagando valores de rentabilidade bruta próximos ou maiores que esse em abril de 2016.

Bom ou ruim? Você obteve uma rentabilidade de renda fixa apostando num movimento de curto prazo (1 ano é curtíssimo prazo em se tratando de mercado de ações) do Ibov. Correu maior risco, manteve-se na média de rendimento. Nesse caso não valeu o risco, na minha opinião.

“Tá, mas se não fosse a bomba do dia 18/05 teria sido bem melhor”

Claro, mas isso é o mercado. Simplesmente não dá pra prever.

COE #2 – Atrelado ao IBOV com rebate

Vamos dar uma olhada na proposta:

COE2_fig1 COE2_fig2

Nesse, em seis meses você poderia rentabilizar o capital em até 19,99%, ou 3,08% a.m. Nada mal!

Início do período de apuração do Ibovespa: 16/05/2016

Fim do período de apuração do Ibovespa: 16/11/2016

Resultados

IBOV em 16/05/2016: 51.802,92

IOBV em 16/11/2016: 60.757,47

Em algum momento, durante a vigência da apuração, o índice teve valorização igual ou maior do que 20%, ou seja, atingiu e/ou superou o valor de 62.163,50? Resp.: Sim. Entre 17/10/2016 e 10/11/2016 o índice fechou várias vezes acima desse valor.

Rentabilidade bruta: 5,5% em seis meses, ou 0,9% a.m

Novamente, uma taxa próxima às rentabilidades oferecidas na renda fixa.

COE #3 – atrelado à variação do IPCA

Vamos ver a proposta para esse:

COE3_fig1 COE3_fig2

Novamente, muito cuidado com a propaganda! Quando foi oferecido, estávamos vivendo um furacão político, e a economia estava sangrando com altas inflações. Nas simulações de rentabilidade, foram usados dados de IPCA acumulado em 11%, 13%. Isso representaria uma rentabilidade de 20,67% no período de 12 meses, ou 1,58% a.m. Excelente não é mesmo?

Data de início: 20/06/2016

Data de vencimento: 20/06/2017

Considerando a regra de rentabilidade desse COE, caso o IPCA acumulado no período esteja menor do que 5,5%, a rentabilidade é de 8,745% a.a.

Pelo relatório divulgado em junho de 2017 pelo IBGE, o IPCA acumulado até o mês de maio de 2017 é de 3,6%. Portanto, podemos considerar que, até a data de vencimento, é praticamente certo de que o IPCA mantenha-se abaixo de 5,5%.

Lembra-se do ano passado? Estávamos, na época de lançamento desse COE, às voltas com Dilma Roussef, impeachment, inflação na casa dos 9%, 10%… e agora temos um IPCA acumulado de 3,6%.

Resultados

Rentabilidade bruta: 8,745% a.a, ou 0,7% a.m.

Veja aqui a rentabilidade da poupança. Acredite, com o desconto do imposto você vai obter isso ou menos com a rentabilidade desse COE.

Concluindo

Essas análises são para mostrar a você que precisamos sempre pensar muito, analisar o que está sendo vendido. Os três investimentos não conseguiram superar aplicações em renda fixa tradicionais no Brasil, e um deles ainda entregou uma rentabilidade líquida similar à da poupança. Como eu já havia mencionado nos artigos em que eu analisava a viabilidade ou não de investir nesses COEs, o risco envolvido não compensou em termos de aumento de rentabilidade. Procurando aplicações em renda fixa bem básicas, já seria possível obter índices melhores. E é possível investir na bolsa de valores de maneiras mais eficientes e duradouras.

Mais uma vez, essa análise não esgota o leque de opções desse tipo de investimento. Mas, nesses três casos, é mais do que evidente de que não valeram tanto a pena para quem comprou.

E, não custa mencionar novamente, cuidado com a propaganda! A gente vai logo olhar a possibilidade de maior retorno, e em nenhum caso elas ocorreram. Analise bem antes de decidir!

Um abraço!

Melhorar sua vida financeira só depende de você!

2 Comentários

  1. DMR

    Boa!! Montar essas operações estruturadas virou modinha. Toda semana recebo indicações de várias, mas como você disse, é preciso analisar bem.
    Ótimo artigo, como sempre!

    • Olá Mundim! Obrigado pelo comentário e pelo feedback!

      Eu acredito que as corretoras estejam recebendo valores interessantes para divulgar esses produtos. Chegam a todo momento. Mas é difícil ver vantagem neles. Eu estava esperando esses prazos terminarem para ter uma melhor percepção sobre as rentabilidades, e nesses três casos a gente vê que o risco não compensou o retorno.

      Um abraço!

Deixe uma resposta