Será que a renda fixa ganha da bolsa no Brasil?

Olá,

Este artigo eu quis fazer após ver um tópico no site do Bastter e, na mesma hora, percebi que isso precisava ser divulgado. Vou colocar todas as referências ao longo do texto.

O que você acha da análise fundamentalista? Concorda ou discorda? Será que essa estratégia de investimento realmente vale a pena? Será que não é melhor ficarmos tranquilos na renda fixa, ainda mais no Brasil, com as maiores taxas de juros reais do mundo?

Eu invisto em renda fixa, mas eu também invisto na bolsa, com foco no longo prazo. Eu não tenho o perfil de ser 100% investidor em ações, mas coloco uma parte do meu capital na Bovespa. E tento, dia após dia, aumentar a quantidade dos aportes. Principalmente depois de ver gráficos como o que eu vou te mostrar já já.

Claro que essa não é a única estratégia para quem está na bolsa. Você também pode ser um trader, pode querer acompanhar o sobe-e-desce dos papéis e ganhar dinheiro com isso. Mas é preciso ser um especialista, e isso vai tomar muito do seu tempo. Como eu trabalho em outra área, não me sobraria tempo para tal. E, além disso, não é algo que me motiva olhar diariamente cotações para tentar ganhar na alta ou na baixa de algum papel.

Essa, aliás, é uma diferença sutil, mas importante. O trader olha o papel. Raramente está preocupado com informações como lucro, margem, patrimônio, fluxo de caixa etc. O fundamentalista investe em uma empresa. Após estudar várias características daquela companhia, acaba por decidir tornar-se sócio. E isso é muito diferente.

O site do Bastter

O Bastter.com tem uma movimentação incrível de usuários. É uma comunidade ativa de investidores iniciantes, intermediários, avançados, que estão ali para trocar experiências, discutir opiniões e, eventualmente, levar algumas voadoras do sincero Bastter 😀

Recentemente, foi criado por lá um daqueles tópicos que valem o investimento do ano todo no site.

Você já deve ter visto as comparações de que a renda fixa no Brasil sempre foi melhor do que a Bolsa. Sabe quando a gente chega no fim do ano e o William Bonner diz qual foi o melhor investimento? Naqueles anos em que o índice Ibovespa (o IBOV) cai e o CDI ganha com folga, todos os seus familiares dizem, em uníssono:

“Essa bolsa é um cassino. Só maluco para botar dinheiro nisso…”

Bom, preciso te dizer que, num ponto, a análise está certa. Realmente o CDI bate o Ibovespa muitas vezes. Mas, por outro lado, essa análise não quer dizer absolutamente nada quando você está trabalhando numa estratégia de longo prazo ao adquirir ações de empresas; fazendo o famoso Buy and Hold, escolhendo empresas pelos seus fundamentos e pelo valor que podem trazer em seus papéis, o IBOV não vai significar nada mais do que um índice, que não influi em nada nas suas escolhas.

E essa mudança de perspectiva faz toda a diferença.

Não é para o Ibovespa que você deve olhar para saber se a bolsa vai bem ou mal. Você precisa é escolher bem as empresas em que vai investir seu dinheiro. O Ibovespa é um índice que leva em consideração um conjunto de empresas, que podem estar indo bem ou mal em um determinado momento. E só. Isso não diz nada em relação aos seus investimentos.

Será? Mas como isso é possível?

Veja o gráfico que foi feito pelo usuário celtiberian, do site do Bastter:

IBOV x CDI x 8 empresas

IBOV x CDI x 8 empresas – entre 2000 e 2016. Fonte: Bastter.com

Obs.: Na comparação, leva-se em conta o reinvestimento dos dividendos das empresas.

Esse gráfico foi criado após iniciar-se uma discussão sobre um gráfico apresentado pelo Bastter, neste tópico. Muitos usuários entraram na discussão, o negócio foi evoluindo e, ao final, obteve-se essa interessante análise.

Veja que, entre 2000 e 2016, o CDI venceu o Ibovespa. Contudo, as oito ações escolhidas para a análise venceram com grande vantagem o índice da renda fixa.

Ah, mas claro, analisando o passado é fácil. Vai lá e pega as melhores empresas no período e é lógico que vai bater o CDI!

Ora, mas não é esse o papel que deve ser desempenhado pelo investidor? É sua missão analisar as empresas e tentar montar uma carteira que seja:

– feita de empresas com bons fundamentos e que apresentem lucros consistentes, que é o que vai remunerar o pequeno investidor;

– minimamente diversificada, para amenizar o efeito das empresas que podem vir a decepcionar;

– revisada de tempos em tempos, para que você invista sempre em valor. Se determinada empresa começa a perder valor (de acordo com os critérios que você estabeleceu para a sua tomada de decisão), é importante avaliar se é preciso sair ou não do investimento.

Se o seu foco for em criar uma carteira de empresas para o longo prazo, e se você fizer um bom dever de casa, analisando os fundamentos e criando uma boa carteira, você fatalmente vai escolher empresas que vão ter valor. E isso vai se reverter em aumento de patrimônio para você.

Você pode até não querer acreditar, mas os números estão aí para provar. Óbvio, nesse período também houve empresas que apresentaram um desempenho bem ruim, talvez bem abaixo do CDI, outras que até ficaram próximas. E, não custa lembrar, isso é uma análise do passado, e o futuro pode se desenhar de infinitas formas.

Assistimos, então, de braços cruzados? Melhor não. Melhor agir e fazer o que for possível para uma vida financeira mais próspera.

Esse e muitos outros tópicos do site do Bastter trazem grande troca de experiências. Vale a pena. Tem muito material interessante.

Obrigado aos usuários do site pela grande troca de conhecimento, ao celtiberian pelo gráfico e ao Bastter, por ter permitido a sua utilização e divulgação.

Um abraço!

Melhorar sua vida financeira só depende de você!

6 Comentários

  1. Opa TPI, blz?
    Legal conhecer seu blog. Acompanhei a discussão no site do Bastter e tb fiz a referência no meu blog.
    Esse estudo foi muito bom.

    • Olá Frugal Simple! Obrigado pelo comentário.

      O Bastter tem esses tópicos sensacionais, com uma interação muito bacana entre os usuários. E esse gráfico diz muito sobre o investimento em valor. Temos é que espalhar mesmo essa mensagem.

      Seu blog é em inglês?! Isso é que é moral 😀 vou navegar mais por lá mas já vi que tem muito conteúdo bacana.

      • Opa, Douglas! É em inglês e em português também, é só rolar a tela pra baixo! É mais pra estimular o pessoal a ler em inglês também! Vou add vc no meu blogroll. Abraço!

        • Beleza Frugal. Tava lendo o seu post sobre os gastos anuais. Muito interessante mesmo e tem uma interação grande do pessoal contigo. Bem legal. Obrigado pela indicação do blog! Vou inserir o seu na lista de indicações aqui do site.

          Um abraço e apareça sempre!

  2. Rodrigo

    Òtimo texto Douglas, obrigado por compartilhar informação útil.

    Abraço

    • Obrigado pelo comentário Rodrigo! Compartilhe sem moderação rs

      Um abraço!

Deixe uma resposta