Consequências nefastas da falta de educação financeira

Olá,

Nesta semana, uma notícia muito triste chegou às casas dos cariocas. Na Barra da Tijuca, num condomínio de luxo, ao que tudo indica um pai de família matou sua esposa, seus dois filhos e retirou sua própria vida, por conta dos problemas financeiros que estava enfrentando.

Até aonde podem chegar as consequências de uma falta de educação financeira? Como os problemas financeiros podem impactar as famílias?

Esse foi um caso extremo. Mas é um retrato de uma situação limite, de um provedor de uma família que, por conta de problemas financeiros, chegou ao cúmulo de terminar tudo retirando a própria vida e matando outros três inocentes.

Ele deixou uma carta. Veja alguns trechos:

Não vamos ter mais renda e não vou ter como sustentar a família

Sinto um desgosto profundo por ter falhado com tanta força, por deixar todos na mão, mas melhor acabar com tudo logo e evitar o sofrimento de todos

De acordo com depoimentos de vizinhos, era uma família normal, que aparentava viver bem. Não os conheço, mas vamos descrever um pouco do que poderia ser a vida deles:

– Viviam num condomínio de luxo na barra da tijuca, zona oeste da cidade do Rio de Janeiro. Morando num condomínio de luxo na Barra da Tijuca, com certeza gastavam um valor bem alto com moradia.

– Com quase toda certeza, possuíam um carro, pois morar na Barra praticamente exige um carro para tudo. Talvez, possuíam mais de um.

– Os filhos, muito provavelmente, estudavam em escolas particulares caras.

Um cenário típico da classe média. Um alto padrão de vida que precisa de uma alta renda para ser sustentado.

Errado viver assim? Não necessariamente.

Errado é viver assim e não conseguir economizar nada para conseguir, pelo menos, criar uma reserva para emergências. Um fundo que tenha cerca de seis meses da sua renda mensal, para ser acionado em casos de necessidade.

Depoimentos dos vizinhos dizem que o Nabor, nome do pai e marido, começou a reclamar da situação financeira há cerca de três meses, mas nunca gostava de passar uma imagem de situação financeira difícil. Claro, ninguém gosta. Todos querem manter o status conseguido, o padrão de vida que foi conquistado, mesmo que esteja totalmente atolado em dívidas, cartão de crédito estourado etc.

Esse pai de família perdeu a sua fonte de renda. Passou a enfrentar graves problemas financeiros.

Como manter o padrão de vida se a fonte de renda acaba?

A falta de planejamento financeiro vai cobrar a conta exatamente quando você não tem dinheiro para pagar. A vida financeira equilibrada é muito importante pois, nesses momentos, uma reserva para emergências poderia sustentar a sua família por um período necessário para a retomada da renda familiar.

Outro ponto muito importante: Se a renda diminuiu e a reserva financeira é pouca ou quase inexistente, é preciso assumir que houve erros e começar a ajustar o padrão de vida, urgentemente. Chamar a família toda, conversar a respeito. E estar preparado para a queda no padrão de vida. Encarar isso de frente, sem medo, sem rodeios. Buscar um lugar mais barato para morar, colocar os filhos numa escola mais barata. Buscar alternativas para a compra do mês, como mercado mais distantes. Vender os carros da família. Enfim, reconfigurar o padrão de vida imediatamente, de forma que os gastos diminuam.

Neste exato momento, outros milhares de pais de família passam por situações iguais ou piores a deste pai desesperado. O extremo de retirar a própria vida e a vida dos que você ama envolve, com quase toda a certeza, um desequilíbrio mental. Mas, talvez uma melhor educação financeira do marido, da esposa ou de ambos, poderia ser a chave para colocar a mente nos trilhos e voltar a ter uma vida equilibrada.

Eu gostaria que esse pai de família tivesse tido a oportunidade de conhecer um pouco mais sobre planejamento financeiro, sobre a mudança nos hábitos para uma vida financeira mais equilibrada, sobre gastar menos de que ganha, sobre a importância de ter uma reserva para emergências…

Infelizmente, não chegamos a tempo. Nem eu, nem os educadores financeiros que diariamente trabalham com afinco para produzir conteúdo relevante sobre o tema e disponibilizar para o maior número de pessoas possível. Infelizmente, um homem retirou a sua vida e ainda levou outras três pessoas inocentes. Infelizmente, mais uma pessoa não conseguiu controlar sua vida financeira e padeceu por isso.

Talvez você conheça alguém que tenha alguma dificuldade financeira, talvez você mesmo esteja passando por isso. Que bom que você está lendo agora este artigo. Eu já escrevi alguns artigos interessantes sobre como melhorar hábitos financeiros:

– Como organizar o orçamento doméstico

– Compras por impulso – quais os motivos? Como evitar?

– Pague-se primeiro, sobre a importância de você separar, sempre, assim que recebe, uma parte dos seus ganhos para você mesmo; e

– No link Estude, eu cito os blogs que acompanho sobre educação financeira.

É para que as pessoas tenham uma vida financeira mais equilibrada e vivam melhor que eu escrevo aqui. Espero que a mensagem da educação financeira possa chegar a mais e mais pessoas e que não se repitam mais dias tristes como esse.

A reportagem do G1 sobre o caso.

Melhorar sua vida financeira só depende de você!

Deixe uma resposta